SBB

segunda-feira, 30 de abril de 2012

RECEITA

PÃO DE MEL

Ingredientes:
2 xícaras de farinha de trigo, 1/2 xícara de chocolate em pó, 1/2 xícara de açúcar mascavo, 2 colheres de chá de bicarbonato de sódio, 1 colher de fermento químico, 1 colher de cravo em pó, 2 colheres de canela em pó, 1 xícara de leite, 1/2 xícara de mel, 2 colheres de margarina, 2 ovos inteiros, 500g de chocolate para cobertura.
Preparo: misturar todos os ingredientes. Untar com margarina 22 forminhas de pão de mel, colocando a massa até a metade e levando para assar em forno pré aquecido por mais ou menos 20 minutos. Deixar esfriar. Rechear à gosto (leite condensado em banho Maria) e banhar com a cobertura de chocolate amargo, decore com confetes. Recheie e deixe na geladeira apos dar banho.

CASA ARRUMADA

Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)

Casa arrumada é assim:
Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e
uma boa entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico,
um cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando,
ajeitando os móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo:
Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras
e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas,
que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante,
passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos...
Netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca
ou namora a qualquer hora do dia.
Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar.

domingo, 29 de abril de 2012

MENSAGEM DE ESPERANÇA


Hora Luterana
Delícia

       Há muitos tipos de “delícias”. Algumas são doces, outras salgadas, e, para alguns, até azedas e amargas. Há delícias que fazem bem, e há delícias que fazem mal. Há delícias que nos dão um sentimento de alegria que dura por muito tempo, como um belo jantar romântico, e há delícias as quais, logo que as experimentamos e depois do êxtase do prazer momentâneo, nos colocam em depressão, arrependidos de termos exagerado, errado a dose, julgado mal. Antes de fazer algo, ou “entregar-se” às delícias oferecidas, pergunte-se sobre o que virá depois. E faça isso sob o conselho de Deus pois, como disse Jesus: “Felizes as pessoas que têm fome e sede de fazer a vontade de Deus, pois ele as deixará completamente satisfeitas”. Aliás, estar na presença de Deus Pai, Filho e Espírito Santo é uma delícia, uma alegria eterna.
      Oração: Jesus, quero aproveitar ao máximo a sua companhia porque junto a você posso desfrutar das delícias que duram e não trazem culpa. Amém.
      Leia em sua Bíblia o Salmo 16

sábado, 28 de abril de 2012

Conheça a Bíblia - 2º Pedro


TEMA DA EPÍSTOLA: Nesta carta o apóstolo Pedro adverte os cristãos sobre os falsos profetas e os estimula a continuarem leais a Deus.


Enquanto a primeira epístola de Pedro é uma carta de jubilosa esperança em face do sofrimento, a segunda epístola desse apóstolo é uma mensagem da verdade fiel diante do erro. A segunda carta começa por uma declaração direta da verdade de Deus, que se fundamenta tanto na palavra profética como na palavra do testemunho. Adverte contra falsos mestres que procurarão substituir a Palavra divina por palavras humanas. E termina com a afirmação de que a vinda de Cristo é uma realidade futura que destruirá o mundo e trará novos céus e nova terra.

As circunstâncias do escrito refletem uma situação na qual as heresias gnósticas contaminavam a igreja. Este falso ensino levava a um comportamento licencioso. Somente a correta compreensão da sabedoria de Deus à luz do retorno de nosso Senhor Jesus Cristo refutaria tais erros.

sexta-feira, 27 de abril de 2012

FALECIMENTO

             

 IELB - CRISTO PARA TODOS

A Diretoria Nacional da IELB comunica o falecimento do ex-pastor Daltro Kautzmann, ocorrido no final da tarde dessa quinta-feira, 26/04, na cidade de Pelotas, RS, em decorrência de câncer. Daltro foi secretário executivo do Departamento de Missão da IELB entre os anos de 1988 a 1994. A cerimônia de sepultamento acontece às 16h, dessa sexta-feira, na CEL Redenção, em Pelotas. No sábado, 28/04, às 9h30, acontece cerimônia no Crematório Metropolitano (Av. Oscar Pereira, próximo ao Cemitério Luterano), em Porto Alegre. Oremos pela família enlutada, sempre confiantes na Palavra que diz: "Bem aventurados os mortos que, desde agora, morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem das suas fadigas, pois suas obras o acompanham" (Ap.14.13

FRASE DA SEMANA

"O homem superior ... Mantém-se firme ao dobrar-se sobre os caídos. Ele se levanta ao levantar os outros".

____________*************____________

Exortamo-vos também, irmãos, que admosteis os insubmissos, consoleis os desanimados, sustenteis os fracos, e sejais pacientes para com todos".  1 Tessalonicenses 5.14

quinta-feira, 26 de abril de 2012

quarta-feira, 25 de abril de 2012

IMAGEM DA SEMANA

LINDO POR DO SOL
Rio Paraná, divisa com Mato Grosso do Sul (foto de João Eurich)

terça-feira, 24 de abril de 2012

É CONSTRANGEDOR? MAS EDUCA!

Você é um pai que corrige?

Veja a notícia abaixo, é real. Você corrige o seu filho como ele deve ser corrigido? Aposto que se fosse no Brasil, o pai deste garoto estaria preso pela atitude que tomou. Em muitos lugares os valores estão trocados, pai e mãe não podem mais corrigir os filhos. Por mais que digam que é constrangimento fazer isso com o garoto, digo que o pai fez correto, nem precisou bater. Assim, duvido que esse guri faça isso novamente!



Pais e mães, abram seus olhos enquanto ainda é cedo, eduquem vossos filhos enquanto ainda há tempo, depois pode ser tarde!


Pai faz filho segurar cartaz 'eu sou ladrão' por ter pego dinheiro de primo . Caso ocorreu em Denver, no estado do Colorado. Garoto recebeu punição após pegar US$ 100 de primo.
Adolescente seguea cartaz 'Eu sou um lad







Adolescente segura cartaz : "Eu sou um ladrão. Eu peguei dinheiro de um membro da família". (Foto: Reprodução- G1)

Um pai obrigou seu filho de 12 anos a segurar um cartaz "Eu sou um ladrão. Eu peguei dinheiro de um membro da famí­lia" em um local público em Denver, no estado do Colorado (EUA), como punição pelo adolescente ter pego US$ 100 da carteira de um primo segundo reportagem do jornal "Denver Post".

"Ele é um bom garoto", disse o pai Joseph Gonzalez. "Essa é a primeira vez que ele faz algo assim. Espero que seja a última", acrescentou Gonzalez, destacando que todo mundo comete erros quando é jovem.
Assim nos orienta a Palavra de Deus em Provérbios 22.6: "Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele."
Essas são palavras ditas por um grande Rei da história do Povo de Israel. Creio que essas palavras estão fazendo falta na boca de muitos "Reis" hoje. E as palavras a que se refere este grande Rei, sem dúvida alguma são as Palavras de nosso Deus, registradas nas Escrituras Sagradas.
Enquanto isso, nossos "Reis" pelo Brasil a fora, andam proibindo até símbolos do cristianismo em todas as repartições públicas, aflorando assim a "Cristofobia" desencadeada com mais força nos últimos tempos no mundo.
Se há alguém neste mundo que menos prejuízo dá a uma nação, são os verdadeiros cristãos. Por que então perseguí-los? A resposta está com Cristo Jesus: "Porque o mundo odeia a verdade".
Você quer que seu filho seja um bom cidadão? Eduque-o, sem violência, pode ser por constrangimento, mas eduque-o.
Pense nisso.
Pastor Martinho F.Voss

segunda-feira, 23 de abril de 2012

DANÇA DA GALERA

video

Prudentópolis participou neste final de semana, dia 22/04/12 do  Programa do Faustão no quadro "Dança da Galera". 1400 pessoas apresentaram o quadro, entre eles alguns membros da nossa Comunidade. O prêmio de R$ 100.000,00 pela vitória sobre a cidade de Bragança, PA, será empregado na Pastoral da Criança. A todas as pessoas que participaram os agradecimentos dos prudentopolitanos, principalmente os agradecimentos das crianças atendidas pela Pastoral da Criança.

domingo, 22 de abril de 2012

MENSAGEM DE ESPERANÇA
Hora Luterana

    
     Quando queremos recomeçar, planejamos as mudanças. Desejamos não cometer os mesmos erros, refazer caminhos, ou seja, pensamos em uma vida perfeita. Queremos escolher só o que é o melhor para nós. E como escolher o melhor? Com amor, sabedoria e entendimento.     
     Amor porque, em amor, as decisões serão tomadas pensando não só em nós mesmos, mas nas outras pessoas e em Deus. E, com sabedoria e entendimento, reconheceremos o melhor mesmo nos dias nublados da vida.
     Peça a Deus que o amor e a sabedoria dele cresçam em você cada vez mais. Escolha o melhor!
     Oração: Pai do céu, derrame seu amor em meu coração para que eu tenha amor e sabedoria para escolher o melhor. Em nome de Jesus. Amém.

sábado, 21 de abril de 2012

Conheça a Bíblia - 1º Pedro


TEMA DA EPÍSTOLA: Esta carta foi escrita para confortar os cristãos da igreja primitiva que estavam sendo perseguidos por causa de sua fé.

A carta foi escrita por Pedro, provavelmente, enviada de Roma aos crentes da Ásia Menor, entre os anos 62 e 69 d.C. Existe uma extraordinária semelhança de pensamentos entre esta carta e a epístola de Paulo aos Romanos (ano 56 a 57 d.C.) e a epístola anônima aos Hebreus (provavelmente em derredor do ano 60 d.C.). Pode ser que o apóstolo Pedro possuísse ambas as cartas quando se encontrava em Roma.
Esta bela carta foi escrita aos crentes da Ásia Menor, a fim de criar neles uma jubilosa esperança diante da perseguição que ameaçava cair sobre eles. Era intenção do apóstolo que esta carta circulasse entre os crentes de herança predominantemente gentia, em congregações localizadas nas províncias do Império Romano onde, provavelmente, o jugo imperial seria mais severo. A igreja não desconhecia a perseguição. Desde as primeiras perseguições no tempo de Estêvão e a dispersão que se seguiu, até à constante flagelação de que era alvo o apóstolo Paulo por onde quer que fosse, os crentes da igreja primitiva haviam experimentado na própria carne a fadiga e a tensão provocadas pelo antagonismo do Cristianismo com o Império Romano. E agora a ira do demente imperador Nero estava prestes a explodir em Roma, a expensas da igreja.
Portanto, o apóstolo Pedro procurou preparar a igreja na Ásia Menor para o desastre iminente que se avizinhava nestas províncias orientais, onde a opressão se espalharia, sem dúvida, de sua origem em Roma. Inspirado de um espírito de pastor fiel e bispo das almas, o apóstolo Pedro envia esta carta pastoral para confirmar seu rebanho na esperança consoladora da presença do Espírito Santo. Uma vez que estão arraigados em Cristo, devem abster-se dos desejos da carne. Caso se encontrem em uma sociedade hostil, seus sofrimentos por amor à justiça serão, em realidade, uma bênção.


sexta-feira, 20 de abril de 2012

FRASE DA SEMANA

Confie em si mesmo e estará fadado a decepção... Confie no dinheiro e ele poderá ser tirado de você... Mas, confie em Deus, e você nunca será confundido nesta vida ou na eternidade".

_______________**************______________

"É melhor refugiar-se no Senhor do que confiar no homem". Salmo 118.8

quinta-feira, 19 de abril de 2012

UM VÍDEO PARA MEDITAÇÃO

video

"Os céus proclamam a glória de Deus"

quarta-feira, 18 de abril de 2012

AINDA É PÁSCOA

  UMA BOA NOTÍCIA QUE PRECISA SER COMPARTILHADA.

Vocês já pensaram em como seria a vida humana se Cristo não tivesse ressuscitado? Já pensaram como seria a nossa vida se a morte fosse o fim de tudo? Certamente, viveríamos incessantemente atrás das alegrias e prazeres do mundo, tentando aproveitar ao máximo o pouco tempo de vida que temos e, especialmente, na velhice viveríamos uma angústia muito grande com a proximidade do fim. Que bom que podemos crer e confiar num Salvador que não ficou na cruz nem na sepultura. Que bom crer e confiar num Salvador que vive.
     Mas, qual o valor que damos à ressurreição de Jesus e a nossa própria ressurreição? Como isso influencia nossa vida pessoal e como igreja? A Igreja Cristã é uma igreja que celebra a vida. Somos promotores da vida em Cristo? Temos alegria em mostrar aos outros que Cristo vive em nós?
     A Bíblia nos conta a história de Pedro. Pedro foi um discípulo de Jesus que prometeu sempre acompanhá-lo por onde quer que ele fosse. Chegou a afirmar: “Mesmo que eu tenha que morrer com você, eu nunca lhe negarei”, Mt 26.35. Mas, sabemos o que aconteceu. Horas depois de fazer essa promessa, Pedro negou Jesus três vezes. E nós podemos imaginar o sofrimento de Pedro quando também vê Jesus pregado na cruz. Com certeza, foi grande o peso de consciência sentido por aquele homem, já que não teria a oportunidade de pedir desculpas e desfazer sua traição. Jesus estava morto.
     Mas, aí vem a boa notícia. Quando as mulheres, no domingo de manhã foram ao sepulcro, não encontraram o corpo de Jesus. Viram então um anjo que anunciou que Jesus havia ressuscitado. E o anjo disse: Agora vão e deem este recado a Pedro e aos outros discípulos: Ele vai adiante de vocês para a Galiléia. Lá vocês vão vê-lo, como ele mesmo disse”.
     Nem tudo estava perdido para aqueles que acompanharam a trajetória de Jesus e para aqueles que confiaram em suas palavras e promessas. Nem tudo estava perdido para Pedro, que teria então a oportunidade de se explicar, de pedir perdão para livrar-se do sentimento de culpa. E o reencontro dos discípulos com Jesus foi, de fato, maravilhoso.
     "Deus não deseja que nossos pecados do passado ou que nossa falta de lealdade e amor a ele nos mantenham distantes dele". Agora vão e deem esse recado a Pedro e aos outros discípulos. É interessante que dentre todos os doze discípulos, apenas o nome de Pedro foi mencionado. Por que não foi dito: Agora vão e deem esse recado a Pedro, Tiago e João e aos outros. Jesus, com certeza, sabia o que Pedro estava sofrendo e o que se passava em sua mente e coração. Por isso, estas palavras revelam a compaixão de Jesus até mesmo por aquele que o negou.
     "Entretanto, essas doces palavras não são dirigidas apenas a Pedro - elas são para você e para mim, também. Na verdade, nós até poderíamos escrever o nosso nome bem junto ao de Pedro, nesse versículo da Bíblia. A compaixão de Jesus também tem como alvo a minha e a sua vida, apesar de muitas vezes o abandonarmos".
     Agora vão e deem esse recado a Pedro e aos outros discípulos. Estas palavras, além de tornar explícita/evidente a compaixão de Jesus para com todos, revelam também um caráter missionário. "Elas evidenciam que Jesus não apenas nos perdoa, mas também confia aos seus a missão de sua igreja". Agora vão e deem esse recado é a mesma mensagem que Jesus proferiu quando enviou os seus discípulos dizendo: “Vão pelo mundo inteiro e anunciem o evangelho a todas as pessoas. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado”, Mc 16.15-16.
     Jesus está vivo. Não podemos viver como se Ele estivesse morto! Quem crê que Jesus vive é capaz de colocar em prática a sua fé, levando a mensagem da vida de Cristo para seu semelhante. Esse é o compromisso que nós assumimos desde o dia de nosso batismo, desde o dia em que a vida de Cristo passou a existir em nós. E esse mesmo compromisso foi reafirmado pela grande maioria de nós que fomos confirmados.
     Naquele dia, assim como Pedro, prometemos jamais abandonar a Jesus, mesmo que tenhamos que sofrer a morte. Mas, infelizmente, assim como aconteceu com Pedro, nós também o negamos. Quantas vezes, vivemos como se Jesus ainda estivesse morto. Nem sempre damos um bom testemunho diante das pessoas. Muitas vezes nos apegamos mais aos cuidados deste mundo e não damos o devido valor às coisas espirituais. Outras tantas vezes, vivemos agindo de forma errada e inconveniente, mesmo sabendo que estamos errados.
     Mas, mesmo assim, continuamos sendo alvos do amor de Jesus. Jesus morreu por causa dos nossos pecados e ressuscitou para a nossa justificação. Ele quer nos fazer entender que nossa vida é muito mais do que os poucos anos que passamos neste mundo e quer nos ver compartilhando essa mensagem com todos que podemos alcançar. Jesus morreu e ressuscitou por nós, mas também por toda a humanidade. E convém lembrarmos que, de fato, somente aquele que crer em Cristo como seu único e suficiente Salvador será salvo.
     Pedro deve ter se sentido o homem mais feliz do mundo quando soube que Jesus estava vivo. Além de ver cumpridas todas as promessas de seu Mestre e Salvador, Pedro teve a oportunidade de se reencontrar com aquele a quem tinha negado e deve ter aproveitado muito bem a oportunidade para se desculpar diante de Jesus. E, com certeza, Pedro jamais se esqueceu de tudo isso.
     E vem de Pedro dois conselhos dirigidos a igreja, posicionando assim cada cristão quanto a missão que tem diante de si. Em At 4.20, encontramos o apóstolo Pedro afirmando, junto com o apóstolo João, diante de ameaças, em Jerusalém: “Não podemos deixar de falar daquilo que temos visto e ouvido”. Mais tarde, em sua carta dirigida à várias igrejas da Ásia Menor, escreve: “Vocês foram escolhidos para anunciar os atos poderosos de Deus, que os chamou da escuridão para a sua maravilhosa luz”, 1 Pe 2.9b.
     Que este seja o nosso desejo. Jesus está vido! Ele nos deu a vida. Nisto podemos confiar. E esta é uma boa notícia que precisamos compartilhar para a salvação de muitos. Amém.
Pastor Cleydes Kloss

IMAGEM DA SEMANA

Salto Barão do Rio Branco, ponto turístico em Prudentópolis, PR.
Apenas um, das dezenas de saltos que temos em nosso município.(foto de João Eurich)


terça-feira, 17 de abril de 2012

Mensagem para Reflexão


Tema: A paz e o ânimo que vem do Ressurreto!
Ler Atos 4.32,33
Autor: Rubens Schwalemberg, Cascavel, PR.
Introdução
Uma notícia na página policial desta semana me fez refletir sobre a premente necessidade da paz na sociedade! Uma avó perdia seu terceiro neto (este último era o caçula) para as drogas e a violência. Com o rapaz que recém havia saído da cadeia, estavam uma arma de brinquedo (sinal de morte) e uma Bíblia (sinal de vida). A avó testemunhou a respeito de sua firme intenção e ânimo em mudar de vida. Infelizmente, não houve mais tempo...
Nossa paz é Jesus. Por meio de Cristo temos paz com Deus, pois nele fomos reconciliados com Deus Pai. Em Cristo nós temos a paz de Deus, a paz que excede todo o entendimento. Paz com Deus tem a ver com relacionamento. A paz verdadeira é resultado da paz com Deus quando estamos unidos pela fé em Jesus Cristo. Essa paz o mundo não conhece, não pode dar nem pode tirar. Essa paz vem do céu, do Salvador e é fruto do Espírito Santo. Você conhece essa paz? Você já desfruta dessa paz? Seus pensamentos, desejos, palavras e ações refletem a paz de Deus em sua vida, família, igreja e sociedade?

     1. O desânimo, o medo e a fragilidade dos discípulos...
      No próprio domingo da Páscoa e no domingo seguinte, vemos a ternura de Deus que perdoa. Os seguidores de Jesus (homens e mulheres) sofrem ao verem imagens de violência, ao ouvirem palavras de ódio e ao serem testemunhas do sofrimento e morte do Senhor. Eles estão carentes de paz e reconciliação, de ternura e de perdão, de fidelidade e de confiança. Estavam ainda vivendo uma situação de total insegurança (o “anoitecer”, as “portas fechadas”, o “medo”), quando Jesus se coloca no meio deles (Jo 20.19b). Jesus assume-se como ponto de referência, fator de unidade, videira à volta da qual se enxertam os ramos. A esta comunidade fechada, com medo, mergulhada nas trevas de um mundo hostil, Jesus transmite duplamente a paz = Ler Jo 20.19 e 21: é o “shalom” hebraico, no sentido de harmonia, serenidade, tranquilidade, confiança, perdão, segurança, providência e vida plena. Jesus venceu aquilo que os assustava (a morte, a opressão, a hostilidade do mundo). No amor de Deus não há razão para se temer ou descrer: “Pare de duvidar e creia!” (Jo 20.27d).      
     Em seguida (v.22), Jesus “soprou” sobre os discípulos reunidos à sua volta. No Gênesis, o ser humano recebeu o sopro de vida e passou a ser alma vivente. Aqui foi o sopro do perdão e da paz que os fortaleceu na fé, no ânimo e no amor. As trevas cederam lugar Àquele que é o Verbo Eterno e que trouxe Vida e Vida Eterna ao mundo. Agora Ele desafia e convida os cristãos a fazer a coisa certa: “Andar na luz”. É o testemunho que será visto por aqueles que ainda estão desanimados, desorientados e cegos por não conhecerem o Salvador Jesus e Sua paz (1 Jo 1). Não basta saber das maravilhas da criação que louvam o Criador! É urgente conhecer o amor e a paz de Deus. É necessário saber e crer que Ele ama AS PESSOAS DESTE MUNDO em seu Filho Jesus Cristo (Sl 148.1, 7, 11-14).
      
     2. Uma mudança significativa na vida dos seguidores do Ressurreto!
     LER Atos 4.32,33 e também Atos 2.42-47
      A igreja é e deve continuar sendo uma família de irmãos na fé, reunida à volta de Cristo, animada pelo Espírito Santo e que tem por missão testemunhar a salvação do Senhor. O perdão que Jesus nos dá vem oferecer uma vida nova a cada um que crê. A comunidade cristã tem de ser/ter uma proposta diferente, que mostra a todos como a paz de Jesus se refletem numa vida cristã de bondade e amor sinceros, doação e serviço voluntário, simplicidade e alegria, coragem e ânimo contagiantes.

3. E a vivência da paz, do amor e do ânimo no Ressurreto na nossa vida e congregação?
     Temos que ser sinceros: nem tudo anda bem...
      Na vida pessoal, familiar e comunitária podemos estar hoje vivendo o espírito da paz ou da desunião; das mágoas ou do perdão; da fofoca, brigas e disputas ou liderança (membros e pastores) focada na missão de levar Cristo para todos... Tomé representa aqueles que vivem fechados em si próprios (que estão fora) e que não estão percebendo com clareza os sinais de vida nova que recebemos de Cristo... Temos a obrigação evangélica de trazer os nossos “Tomés” (membros afastados e desanimados) de volta à pregação da palavra e à comunhão dos irmãos na fé, mas antes a mudança precisa começar em cada um de nós!
      A minha congregação e família é assídua nos cultos e nos estudos bíblicos, buscando crescer no conhecimento de nosso Salvador Jesus Cristo e na doutrina bíblica pura e verdadeira? Temos discernimento e sabedoria bíblica suficientes para orientar nossos congregados e outras pessoas a respeito das “doutrinas estranhas” de falsos “apóstolos” que entram em nossos lares através da mídia, literatura e novelas?
      A minha igreja é uma comunidade que se constrói à volta da Palavra de Deus, que escuta e que testemunha a palavra de Deus? O culto público dirigido pelo pastor e os estudos bíblicos dirigidos pela liderança são valorizados e contam com a nossa efetiva participação?
      A celebração da Santa Ceia é para nós o momento especial do amor renovado de Deus? O “partir do pão” era acompanhada às vezes de uma refeição fraterna, de leitura bíblica e pregação, de orações e da Santa Ceia. Era um momento de alegria, em que a comunidade celebrava a sua união a Jesus e a comunhão fraterna que daí resultava. A certeza do perdão dos pecados nos liberta para que em comunhão com os irmãos na fé, estejamos mais dispostos ao testemunho cristão do amor de Cristo, do serviço, do dom da vida… O cristão não pode, portanto, viver fechado no seu egoísmo e consumismo, indiferente à luta dos outros irmãos necessitados de bens materiais e espirituais. Da comunhão com Cristo, resulta a comunhão dos cristãos entre si; e isso tem implicações práticas - a renúncia ao egoísmo, ao orgulho próprio que não nos deixa perceber o outro.
      Devemos pedir ao Espírito Santo que nos fundamente a fé e o amor cristão reunidos em Cristo, pois a “fé vem pela pregação da palavra de Jesus”; que Ele nos dê a dimensão de um povo peregrino, que caminha e testemunha unida, voltada sempre para o seu Senhor e tendo Deus Pai como a sua referência; que Ele nos conceda uma abertura de coração para com o próximo necessitado através do aconselhamento, do apadrinhamento e da ajuda material como ato voluntário, reafirmando a motivação deste amor – a paz do Ressuscitado.
      Da comunhão com Cristo resulta uma igreja que dá testemunho. Os gestos de amor e paz realizados pelos seguidores de Jesus revelavam em todos aqueles que os testemunhavam a inegável certeza da presença de Deus e de sua salvação. Além disso, a piedade e o amor fraterno, a alegria e a simplicidade dos crentes provocavam a admiração e a simpatia de todo o povo; esse jeito de viver fazia com que aumentasse todos os dias o número dos que aderiam à proposta de Jesus e à comunidade da paz e do ânimo renovados (At 2.47).
      Conclusão
      A vida cristã pessoal, da família e da igreja constrói-se à volta de Jesus e dele recebe vida, amor e paz. Sem Jesus estaremos secos e estéreis, incapazes de encontrar a vida em plenitude; sem Ele, seremos um rebanho de gente assustada, incapaz de enfrentar o mundo e de ter uma atitude construtiva e transformadora; sem Ele, estaremos divididos em permanente conflito, e não seremos uma comunidade de irmãos na fé tendo como exemplo os cristãos da igreja primitiva após a Páscoa e do Pentecostes. O livro de Atos apresenta-nos este belo projeto de vida da primeira comunidade cristã: escutar o ensino e a boa doutrina de Jesus, viver em comunhão fraterna, partir o pão, participar nas orações, ajudar os irmãos em necessidade.
      Em que devemos melhorar hoje?
      A sua família e igreja pode contar com cada um de nós - membros e pastores?
Que sejamos como Barnabé que viveu a paz e o amor cristão, justificando o significado do seu nome – “Aquele que dá ânimo” (At 4.37). Amém

segunda-feira, 16 de abril de 2012

XV CONGRESSO DAS SERVAS DIPARSUL

Foi realizado no dia 15 de abril de 2012 na cidade de Irati, PR, o XV Congresso de Servas  do DIPARSUL, SOB O TEMA: "A FAMÍLIA NA VISÃO DA MULHER DO SÉCULO XXI.
Na foto acima aparecem algumas das servas de Prudentópolis, entoando o Hino das Servas.
Entrada dos estandartes. Edilaine Rech com o estandarte de Nova Boa Vista. Cleonice Voss (a terceira) com o estandarte de Prudentópolis.
 A palestra sobre o Tema foi dirigida pela pastor Valdir Hoffmann. Jonvile, SC. Servas e estagiário Tiago atentos a palestra.
Servas de Nova Boa Vista se divertindo com a Música: "Tiro liro liro".
Além da palestra sobre o tema houve ainda uma palestra sobre : "Saúde - Dermatologia e Estética" apresentada por 3 profissionais da área. O no final uma reflexão sobre: "A Mulher Invisível" pelo pastor Wanderley e esposa  Mônica, Imbituva, PR .
230 servas participaram deste Congresso.
Rogamos que o bondoso Deus continue abençoando as servas na sua função de mãe cristã.




domingo, 15 de abril de 2012

MENSAGEM DE DOMINGO

     Amigos e amigas, caros!
     O ex-presidente Lula em uma entrevista a Folha de São Paulo após o término do tratamento mais intensivo de sua doença respondeu alguns questionamentos: - O Senhor teve medo de morrer? “Eu tinha mais preocupação de perder a voz do que de morrer. Se eu perdesse a voz, estaria morto. Tem gente que fala que não tem medo de morrer, mas eu tenho. Se eu souber que a morte está na China, eu vou para a Bolívia.”- O senhor acredita que existe alguma coisa depois da morte? “Eu acredito. Eu acredito que entre a vida que a gente conhece [e a morte] há muita coisa que ainda não compreendemos. Sou um homem que acredita que existam outras coisas que determinam a passagem nossa pela Terra. Sou um homem que acredita, que tem muita fé.” - Mesmo assim, teve um medo grande? “Medo, medo, eu vivo com medo. Eu sou um medroso. Não venha me dizer: ‘Não tenha medo da morte’. Porque eu me quero vivo. Uma vez ouvi meu amigo [o escritor] Ariano Suassuna dizer que ele chama a morte de Caetana e que, quando vê a Caetana, ele corre dela. Eu não quero ver a Caetana nem...” Palavras do nosso amigo e bom ex-presidente!
     No cotidiano quais seriam os medos das pessoas? Medo de ficarem sozinhas, doentes, sem filhos, desempregadas, inseguras diante das catástrofes, da escuridão ou quem sabe dos bichos papões que atormentam a vida das mesmas?
     Todos possuem seus medos e fobias desenvolvidas de modo excessivo ou não. Certamente todos os seus medos possuem “um algo interno” difícil de explicar, entender ou até mesmo compreender. São tantas as situações que a vida impõe que fica difícil superar todos os medos impostos ao ser humano.
     Volta-se a pergunta: Quais os medos que as pessoas têm? Seriam muitas respostas para discorrer neste pequeno espaço, no entanto, existe uma maneira de encarar o medo de frente e sem medo de ser feliz. Como? Acompanhado por aquele que destruiu o maior medo das pessoas durante toda a história de suas vidas – a morte! Não só destruiu a morte como trouxe a vida e a vida em toda a plenitude. Ao morrer e ressuscitar para, por e pelas pessoas, Cristo venceu o maior de todos os medos e agora convida todos que estão cansados e sobrecarregados de seus fardos diários a buscarem o consolo, amparo, proteção e abrigo que só aquele que morreu e ressuscitou pode dar aos seus amados. É só estender suas mãos para Jesus!
     Duas palavrinhas:
     Medo: Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares. Josué 1.9
     Vitória: Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé. 1 João 5.4

Pastor Sergio Becker da Silveira
Capelão do Col. Concórdia  - Mal. C. Rondon, PR

sábado, 14 de abril de 2012

Conheça a Bíblia - Tiago


TEMA DA CARTA: Tiago aconselha os cristãos a viverem na prática sua fé e, além disso, oferece ideias sobre como isso pode ser feito.

A epístola diz ter sido escrita por Tiago. O Novo Testamento menciona três pessoas com este nome. Todavia, a igreja cristã atribui a Tiago, filho de José e Maria, e irmão do Senhor Jesus Cristo, a paternidade literária desta epístola. Tiago, em seus ensinos, apresenta notável semelhança com nosso Senhor. Uma comparação desta epístola com o sermão do Monte revela, pelo menos, doze paralelismos evidentes. Eleito moderador da igreja de Jerusalém, na época posterior ao Pentecoste, Tiago imprime a esta epístola uma nota de autoridade modesta. Seus 108 versículos contém 54 mandamentos. 

Imitando o estilo da literatura de sabedoria do Antigo Testamento, mas com evidentes pressupostos cristãos; Tiago escolhe o tema da "religião pura" (1:27), a religião do amor divino experimentado no coração. Mostra que a religião pura é posta à prova pelas tentações e pelas dificuldades dos fiéis, e de si mesma põe à prova a natureza humana. Estas experiências positivas e negativas da religião pura revelam o contraste entre as qualidades espirituais, da sabedoria benéfica e da falsa, da fé verdadeira e da falsa, do eu espiritual e do eu carnal, e da confiança verdadeira e da desleal.

Inequivocamente cristã em seu reconhecimento das reivindicações de Cristo (1:2; 2:1, 7), e em sua referência à segunda vinda (1:12; 5:7, 8) e à regeneração pessoal mediante a fé (1:18-21), a epístola lembra-nos os ensinos da assim chamada literatura de sabedoria presente em Jó, em alguns dos Salmos, em Provérbios e em Eclesiastes. Coloca o bem e o mal em justaposição e faz referência basicamente ao tema da religião pura e da religião falsa. 

O autor tem em mente os crentes fiéis que constituem exemplos da "religião pura" nas provações e reveses da vida. A estes ele anima. Tiago leva em conta também os mais carnais e egoístas, cuja conduta demonstra que não saíram bem-sucedidos da prova da "religião do coração, quer seja posta à prova na vida dos fiéis ou pondo a prova e julgando a vida das pessoas carnais”. 

Tiago emprega repetidas vezes o paradoxo ao afirmar a superioridade dos valores espirituais tão comumente descumpridos. Por isso fala-nos de dois tipos de eu. Observamos isso à medida que o assunto se desenvolve. Tiago é prático. O primeiro capítulo, que nos fala do programa de Deus no que concerne à santificação do crente, apresenta em miniatura os temas que serão ventilados com maior amplitude nos capítulos restantes.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

FRASE DA SEMANA

"Se você disser a verdade, não terá de carregar nada na lembrança".

______________**************_______________

"O que diz a verdade manifesta a justiça, mas a testemunha falsa engana."
Provérbios 12.17

QUAL O MOTIVO?

- VOCÊ SABIA?
     TITANIC ou o navio hospital Wilhelm Gustloff (quem fala nele?)? O Titanaic afundou na noite de 14 de abril de 1912.
     Na escura e gélida noite de 30 de janeiro de 1945, o navio hospital é avistado por um submarino soviético, que dispara três torpedos, condenando milhares de mulheres e crianças à morte em águas de 10 graus abaixo de zero.
      No naufrágio do Titanic, morreram 1.517 pessoas — um número considerado elevadíssimo.
     Contudo, no afundamento do navio hospital Wilhelm Gustloff, morreram 9.343 pessoas.(Leia mais no artigo abaixo)
______________________________________________

ARTIGO DE JULIO SEVERO
A que ponto o ateísmo(que é a principal base do pensamento comunista) pode levar o ser humano...
O maior naufrágio do mundo

O afundamento do Titanic e do Wilhelm Gustloff em perspectiva

Julio Severo
Mesmo com a sofisticada, rápida e elevada tecnologia de informação e notícias de hoje, o ser humano moderno tem dificuldade de enxergar ou reconhecer fatos comprovados.
Um desses fatos é que é impossível viver sem Deus e seus valores. Os nazistas tentaram, e colheram amargas e destrutivas conseqüências. Os comunistas tentaram, e fizeram e fazem a mesma colheita. Ambas as ideologias socialistas eram centralizadas no homem e baseadas na teoria da evolução, que destrona Deus e entroniza o homem, ou o macaco.
Sem Deus, a tragédia é certa. Na sua inauguração em 1912, o Titanic, que era o maior navio de sua época, foi saudado com as célebres palavras: “Nem Deus afunda este navio”.
O navio afundou, produzindo o que é hoje apregoado como o maior afundamento da história moderna.
No entanto, essa não é a verdade toda. Houve uma tragédia muito maior.
O maior naufrágio do mundo ocorreu no inverno de 1945, bem no fim da 2ª Guerra Mundial.
Com o avanço do exército comunista soviético na região leste da Alemanha, milhões de civis alemães procuravam fugir das furiosas tropas vermelhas, que destruíam tudo, matavam e torturam, e estupravam todas as mulheres e meninas no caminho.
Quem podia, escapava. Assim, centenas de milhares de mulheres, crianças e feridos alemães tentavam fugir o mais rápido possível para zonas da Alemanha fora da esfera soviética. Os civis alemães estavam conscientes de que era sua única esperança de escapar do destino certo de morte, escravidão e estupros em massa nas mãos dos comunistas soviéticos. Os que não conseguiam fugir se tornavam vítimas totais dos caprichos e crueldades soviéticas, e as mulheres e meninas eram condenadas a torturas sexuais que durariam anos.
É nesse contexto de aniquilação de populações civis que o navio hospital Wilhelm Gustloff escapava da implacável invasão soviética carregando mais de 9 mil pessoas, a maioria mulheres e crianças. Na metade do caminho, em sua viagem desesperadora para alcançar a região ocidental da Alemanha, o navio civil se tornará o principal personagem do maior naufrágio silencioso da história.
Na escura e gélida noite de 30 de janeiro de 1945, o navio hospital é avistado por um submarino soviético, que dispara três torpedos, condenando milhares de mulheres e crianças à morte em águas de 10 graus abaixo de zero.
No naufrágio do Titanic, morreram 1.517 pessoas — um número considerado elevadíssimo.
Contudo, no afundamento do navio hospital Wilhelm Gustloff, morreram 9.343 pessoas.
Wilhelm Gustloff
A ideologia comunista soviética — que não cria em Deus e cultuava a teoria da evolução — matou a sangue frio uma multidão enorme de mulheres e crianças indefesas. O fato de que os soviéticos estavam em guerra contra o nazismo — que igualmente desprezava a Bíblia e cultuava a teoria da evolução — lhes dava o direito de matar inocentes?
Mas como disse Dostoyevsky, escritor russo antes da era comunista: “Sem Deus, tudo é possível”.
O desprezo a Deus na cultura da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas tornou possível que seus soldados não tivessem compaixão alguma por civis indefesos. O afundamento do navio hospital Wilhelm Gustloff traz inevitavelmente à lembrança de maneira acentuada o desrespeito aos direitos humanos mais básicos. A lembrança do Titanic poupa os socialistas dessa verdade incômoda.
Por isso, a insistência de se manter o afundamento do Titanic como o maior naufrágio do mundo parece ter o propósito exclusivo de acobertar o fato de que o verdadeiro e único maior naufrágio da história foi provocado pela covardia de homens movidos por uma ideologia sem Deus. A imagem do esquerdismo, comunismo e socialismo é assim protegida da brutalidade de suas ações. Nada aborrece tanto um esquerdista quanto a verdade.
A fim de suavizar a verdade terrível, historiadores esquerdistas costumam alegar que muitas das mulheres eram militares da SS — e possivelmente, as crianças eram militares SS mirins. (Possivelmente também, algum soviético pode ter testemunhado bebês armados de metralhadoras e granadas!) Outra desculpa era que o comandante do submarino soviético, com a escuridão da noite, não tinha como reconhecer que aquele enorme navio não tinha a aparência de navio de guerra. Supostamente, ele não tinha como saber que era um navio hospital carregando uma multidão de desesperados civis. Entretanto, sabe-se que em pleno dia os aviões soviéticos, ao avistarem multidões de civis alemães fugindo pelas estradas, as metralhavam como se tivessem competindo para ver quem derrubava o maior número de alvos. Aliás, até mesmo soldados ingleses e americanos, que eram prisioneiros de guerra dos nazistas no leste da Alemanha, não eram poupados de crueldades quando capturados pelo exército soviético.
A desumanidade comunista é muito bem conhecida. É por isso que durante o governo militar anticomunista no Brasil, os artistas e políticos que eram exilados não escolhiam viver em Cuba, União Soviética, Coréia do Norte ou outro paraíso socialista. Eles optavam por países capitalistas! Por exemplo, Fernando Henrique Cardoso escolheu exílio na França. Gilberto Gil, na Inglaterra. Para que se exilar numa favela socialista quando eles podiam optar pelo luxo capitalista?
Com a finalidade de não apavorar a população alemã com a divulgação de uma perda tão grande diante do avanço soviético, o próprio ditador nacional socialista Hitler ordenou que a imprensa alemã ficasse em silêncio sobre o afundamento do Wilhelm Gustloff. Os soviéticos nunca tentaram quebrar esse silêncio fazendo uma divulgação mundial em massa de seu grande feito de produzir um desastre pior do que o naufrágio do Titanic, pois as outras nações poderiam não ver como honra ou agradável o fato de que os soviéticos estavam alegres de afundar um navio que, além de não lhes representar perigo militar, estava resgatando refugiados civis desesperados.
Para alívio dos socialistas, o silêncio imposto por Hitler e a crença universal de que o Titanic foi o pior naufrágio do mundo mantêm o Wilhelm Gustloff e a covardia comunista nos porões do esquecimento da história mundial.
O navio hospital Wilhelm Gustloff, com seu carregamento enorme de mulheres e crianças, merecia ser propositadamente afundado? O que merecia esse afundamento era o nazismo e o comunismo. Embora o nazismo (que é a forma abreviada de nacional socialismo) tenha sido derrotado, o comunismo continuou sua marcha de sangue e destruição, condenando à escravidão, trevas e morte milhões de seres humanos, e muitas mentiras ligadas ao socialismo ainda não afundaram. Pelo contrário, toda forma de desinformação é usada para encobrir as covardias da ideologia comunista.
No Brasil, temos razões para dar preferência ao nome Titanic. É mais fácil de lembrar do que o complicado nome alemão Wilhelm Gustloff. Mas as razões dos simpatizantes da religião de Karl Marx são outras.
Tudo o que foi necessário para o Titanic ir a pique, com seus 1.517 passageiros, foi um enorme bloco de gelo, autor do acidente fatal. Tudo o que foi necessário para que o Wilhelm Gustloff e seus 9.343 passageiros perecessem no mar foi um comandante soviético implacável de coração gélido, mulherengo, alcoólatra e que anos mais tarde acabaria indo para a prisão por roubo. Sendo educado em escolas ateístas do Estado laico soviético, ele é exemplo do que as idéias evolucionistas de Darwin e as idéias socialistas de Karl Marx fazem no coração, mente e alma de um homem. Sem Deus, todo tipo de mal se torna possível.
Pior do que o naufrágio do Titanic é o afundamento do Wilhelm Gustloff. E muito pior do que o afundamento do Wilhelm Gustloff é o naufrágio de sociedades inteiras nos abismos de destruição da camaleônica ideologia socialista.
Quer saber o resultado final de uma sociedade que é educada a desprezar a Bíblia e cultuar a teoria da evolução, destronando Deus e seus valores e entronizando Karl Marx, Hitler, Darwin ou outros homens e seus valores? Olhe para o que aconteceu com a Alemanha nazista e a extinta União Soviética: quando os seres humanos param de respeitar a Deus e passam a crer que vieram do macaco, eles se tornam piores do que os animais selvagens.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

UM VÍDEO PARA CURTIR

video
Diferentes instrumentos musicais são apresentados a medida que a música é tocada pelo instrumento que aparece no vídeo.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

IMAGEM DA SEMANA

Recanto Cassiano. Área de lazer em Prudentópolis, PR.
Na foto aparece a menina Izadora Eurich.(foto de João Eurich)


terça-feira, 10 de abril de 2012

REFLEXÃO


     De graça?
     Acredito que todos estamos acostumados com promoções. No supermercado, na concessionária, na loja de roupas. Acredito também que já não é tanta novidade haver super-promoções. A oferta imperdível, a queima de estoque, o leve isto e pague aquilo.
     Mas nunca vamos conseguir nos acostumar com algo...de graça, não é verdade? Ainda mais se for oferecido não para um ou outro felizardo, mas para todos. A desconfiança é imediata, seja sobre a qualidade do produto, sobre a disponibilidade ou sobre a própria promoção. Se não tem preço, provavelmente é furada.
     Talvez seja por isso que a mensagem de Jesus Cristo, que tem seu ponto máximo na Semana Santa, nem sempre recebe crédito. Porque ela é de graça.
     É a história do amor imerecido e incomensurável, do Filho de Deus que anda entre os homens para dar a salvação eterna a todos quantos crêem. È a promoção do “pague nenhum e leve tudo”. De graça. Talvez por isto, às vezes, seja vista com tanta desconfiança.
     “ Ah, pastor, mas não podemos esquecer que tem sim o preço a ser pago, isto é, nosso comprometimento, nossa fidelidade e até uma certa dose de sacrifício”.
     Claro..... que não! Não há, realmente, preço nenhum. Nada paga ou mantém a vida eterna que Jesus nos dá. É absolutamente gratuita, obra do seu amor. Nossa fidelidade, compromisso, sacrifício, já são frutos de uma vida onde este presente gratuito e eterno está ao alcance do coração, nunca do bolso.
     De graça. È assim que Deus escolheu nos salvar, amar e acolher.      
     Por isso, se alguém colocar preço, desconfie. É promoção furada.
     Frase: Ninguém tem maior do que este: de dar a sua própria vida por seus amigos.” (Jesus Cristo)
Pastor Lucas André Albrecht - Toque de Vida