SBB

sábado, 31 de dezembro de 2016

DFELIZ FIM DE ANO!

Alcemar Cabreira
 
 TEXTO: NM 6.22-27
TEMA: DEUS QUER ABENÇOAR O SEU POVO

Final de mais um ano! Alegrias, tristezas, realizações e conquistas fizeram parte na vida de muitas pessoas durante 2016. O simples fato de olharmos para trás e avaliarmos o ano que termina, mexe com nossas emoções. Afinal, perdemos e ganhamos; festejamos e derramamos lágrimas. Frustrações, pois os nossos planos não deram certo. Contudo, o mais importante é refletir o quanto Deus nos abençoou e nos protegeu, e pensar que para alcançar os nossos objetivos, para chegar ao final da nossa caminhada foi preciso superar os obstáculos com muita fé e perseverança. Aliás, a vida é cheia de obstáculos, pois nunca na vida estamos totalmente em paz, sempre alguma coisa nos incomoda quer no trabalho, quer na vida familiar, quer no aspecto financeiro. No entanto, sejam quais forem os obstáculos, não podemos perder as metas de vista, é preciso ter ânimo! É preciso renovar a disposição de seguir em frente, de revigorar o otimismo de continuar a caminhada. Afinal, a nossa missão foi cumprida.

No entanto, um novo ano se aproxima, e com ele novos desafios, além de velhos sonhos e aspirações. Estamos preparados para novos desafios que virão em 2017. Por isso rogamos a Deus que nos abençoe, ilumine nosso caminho, afastando de todos nós o pensamento de desesperança e de descrédito em nosso semelhante. Tenhamos força e tranquilidade para enfrentarmos as tormentas que hão de vir e que os sentimentos de coragem, superação e justiça possam estar presentes em nossos novos dias. Que o nosso caminhar seja um momento de felicidade, e que todas as nossas decisões seja feito com muita sabedoria.

É evidente que Deus não pode ficar fora nesta caminhada, uma vez que, o ano que inicia é terra desconhecida. Por mais que nos esforcemos, não podemos saber o que está a nossa espera e o que nos atingirá no percurso deste ano de 2017. Precisamos também pensar no futuro, no ano que iniciamos. Muitas são as responsabilidades, os desafios, as metas, compromissos, conflitos a serem enfrentadas no novo ano. Talvez o mais importante seja a disposição para abraçar 2017 com firmeza e otimismo; fazer de 2017 o melhor e o mais bonito de todos os anos que já existe. Na certeza que Deus tem assegurado que, em cada dia deste novo ano, apesar das dificuldades a serem enfrentadas, encontraremos nele o consolo e a paz.

Como vamos terminar este ano e iniciar o ano de 2017?O texto de Número 6.22-27 tem muitos ensinamentos a nos transmitir: “O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o Seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; o Senhor levante sobre ti o Seu rosto e te dê a Sua paz...”. Esta é a bênção que recebemos dominicalmente no culto. O texto apresenta promessas que tem um profundo conteúdo e significado, que Deus pediu que Moisés transmitisse ao povo de Israel no deserto, no caminho para a terra prometida.

Deus também quer abençoar o Seu povo do presente século, pois a mesma bênção que Deus concedeu a Abraão, e sua descendência, também se estende, aqueles que creem em Deus, pois o SENHOR nos escolheu para sermos Seus filhos, mediante Jesus Cristo que morreu na cruz para nos salvar. Este ato de amor, Deus demonstra através de Sua Palavra. Ele nos concede bênçãos materiais, como a saúde, a comida, as vestes, o lar, e nos concede salvação.

Por isso, é bom lembrar neste instante que todas as bênçãos que o Senhor derramou sobre as nossas vidas neste ano que está terminando, fundamenta nesta súplica. Lembrar-se do pão de cada dia, da roupa que nos agasalhou, da casa que nos abrigou, da saúde que nos permitiu trabalhar e principalmente, porque Deus nos concedeu a oportunidade de vivermos mais 365 dias, dos quais Ele sempre esteve ao nosso lado. Que o Senhor nos guarde também no ano novo e em toda a nossa vida.

Peçamos a Deus que continue sempre a derramar estas bênçãos sobre nós. Precisamos delas também em 2017. Que ela seja abundante sobre a nossa vida. Muito sucesso e que Deus nos proteja e nos guarde, na esperança de estarmos juntos em 2017! Desejo a você e à sua família um,FELIZ ANO NOVO!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

MENSAGEM

Pastor- Horst Reinhold Kuchenbecker
      Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que levantarei a Davi um Renovo justo; e, rei que é, reinará, e agirá sabiamente, e executará o juízo e a justiça na terra. Nos seus dias, Judá será salvo, e Israel habitará seguro; será este o seu nome, com que será chamado: SENHOR, Justiça Nossa (Jeremias 23.5-6 RA).
      O profeta Jeremias viveu no tempo em que o juízo de Deus começou a desabar sobre Judá. Ele atuou nos anos 626 – 586 a.C. As dez tribos do norte de Israel já haviam sido levadas ao cativeiro da Síria e nunca mais se reorganizaram. Judá recebeu mais um tempo da graça, mas não se deixaram mover ao arrependimento, mas continuaram na idolatria. Então Deus enviou o rei da Babilônia que subjugou a tribo de Judá e a levou ao cativeiro da babilônia. Terrível.
      Antes desse acontecimento, o profeta Jeremias pregou a palavra de Deus com todo empenho. Chamou o povo, os sacerdotes e os reis ao arrependimento. Pregou durante o tempo dos últimos cinco reis de Judá, dos quais somente Josias, que morreu cedo, foi temente a Deus. Os outros reis continuaram fazendo o que era mau diante de Deus e foram inimigos do profeta. Lutero diz com razão, o profeta Jeremias teve um dos ministérios mais difíceis e sofridos.  Vemos isto no seu livro: Lamentações de Jeremias. Só Baraque, seu fiel escrivão, permaneceu com ele. Na oração Jeremias buscava forças para sua árdua missão.
      Jeremias pregou arrependimento, mas também o sublime evangelho, anunciando a vinda do Salvador, como nosso texto o mostra.
      Eis que vêm dias, diz o SENHOR, em que levantarei a Davi um Renovo justo. Vêm dias. Ele não fixa a data. Mas a vinda é certa, em que Deus levantará um renovo a Davi. Ele será, conforme prometido, filho de Davi, isto é, de sua descendência. Renovo é um broto que sai de uma raiz, de um tronco cortado ou queimado, do qual não se esperava mais que brotasse. Que quadro triste. Esta árvore deveria ser frondosa em todos os tempos. Mas o povo de  Israel, e especialmente a tribo de Judá, a descendência de Davi desviou-se de Deus. Foram incrédulos. Voltaram-se para a idolatria. O juízo sobre eles era inevitável. Judá será destruída. Porém, após a destruição, quando parecia que tudo estava perdido e não havia mais esperança, Deus fará surgir um Renovo. Isto se cumpriu fielmente.
Quando a casa do rei Davi estava reduzida à miséria, a uns pobres remanescentes sem expressão, eis que então Deus faz brotar um Renovo da pobre virgem Maria, que não encontrou nem sequer abrigo em Belém. Um Renovo justo. Ele será justo desde o nascimento, a saber, será santo, sem pecado. Jesus se humanou na virgem Maria, porém, como ente divino era santo e justo, sem pecado.
      Ele será rei e reinará sabiamente. Ele executará juízo e justiça na terra. Sim, Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo (2 Co 5.19). Ele mesmo trabalhará a justiça para nós. Por seu sofrer, padecer e morte de cruz ele reconciliou a humanidade com Deus Pai. Ele cumpriu a lei por nós. Ele venceu nossos inimigos, pecado, morte e Satanás. Podemos cantar: Agora temos salvação, de graça e por bondade. (HL 373.1) Quem, porém, o rejeitar será rejeitado eternamente.
      Naqueles dias, Judá será salvo e Israel habitará seguro. Judá e Israel representam aqui todo o povo de Deus, a igreja cristã, a comunhão dos santos. A Igreja cristã será amparada por Deus e habitará segura. Pois Cristo traz salvação, paz e a vida eterna. Por isso ele é chamado: Senhor, justiça nossa.
      Conserva o teu ensino, / nos tempos já do fim, / e em teu poder divino / estende a igreja assim / que muitos, com firmeza, / esperem redenção. / Ó Deus, lhes dá certeza / da eterna salvação. (HL 305.1)

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

OS PASTORES DE OVELHAS VISITAM JESUS

 

       Foram apressadamente e acharam Maria e José, e a criança deitada na manjedoura. E, vendo-o, divulgaram o que se lhes havia dito a respeito do menino... Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração” (Lc 2.16,17,19).
       Os pastores foram apressadamente e acharam Maria e José, e acriança deitada na manjedoura.
       Na pequena cidade de Belém da Judéia, rica em história do povo de Israel. Ali, numa estrebaria, Maria e José se abrigaram, porque não havia lugar para eles na hospedaria. Ali nasceu Jesus, o Rei dos reis, Senhor dos senhores. Que humilhação.
       O apóstolo Paulo escreve: “Aquele que foi manifestado na carne”, Jesus, o eterno Filho de Deus vem ao mundo em profunda pobreza. Não há lutar para ele. O Criador e Mantenedor de céu e terra, “vem para os seus, mas os seus não o receberam”. Ele é deitado numa manjedoura. E hoje? Será que está encontrando melhor recepção? Ele quer habitar em todos os corações, no teu e no meu.
       Sua pessoa, Deus e homem, é um mistério. A razão humana jamais o compreenderá. Só é possível, recebe-lo em fé.
       Também sua obra redentora é um profundo mistério. A razão humana não o compreende. Jesus, o eterno Filho de Deu se humilha tão profundamente, a nascer da pobre virgem Maria. Uma moça temente a Deus, mas ela tem sua natureza pecadora como nós. Mesmo assim, abriga em seu seio o eterno e santo Filho de Deus. Ele nasceu sob a lei. Ele nasceu sem pecado. Cumpriu, como substituto de toda a humanidade, a lei de Deus. Ele foi feito pecado por nós. Isto é, ele tomou sobre si os pecados de toda a humanidade. E Deus Pai derramou sobre ele o juízo que nós merecemos. “Deus estava em Cristo, reconciliando consigo o mundo, e nos confiou a palavra da reconciliação” ( 2 Co 5.19).
      O mistério de sua obra: Deus morreu em Cristo por nós, é incompreensível. A razão humana não o consegue captá-lo, nem o aceita. Muitos dizem: Na cruz só morreu Jesus, como homem. Lutero afirma: “Se na cruz só morreu um homem, não temos salvação e ainda permanecemos em nossos pecados; mas se na cruz morreu Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, então “seu sangue nos purifica de odos os pecados”. A partir da manjedoura, a história progrediu. Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, como nosso substituto, cumpriu perfeitamente a lei, pagou o preço pelos pecados de toda a humanidade, os teus e os meus. Morreu na cruz. Ressuscitou no terceiro dia. 
Subiu aos céus. Está assentado à mão direita de Deus Pai. Ele disse a seus discípulos: “Eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos” (Mt 28.20). Quando o último dos eleito se convertera Cristo, Jesus voltará em glória, para julgar vivos e mortos.
       Este mistério, os pastores contemplaram na manjedoura. Seus olhos só viram a criança deitada na manjedoura. Em seus ouvidos soava a mensagem dos anjos:” Hoje vos nasceu o Salvador, que é Cristo o Senhor”.
      Sim, o Verbo se fez carne e habitou entre nós. Vimos a sua gloria como glória do unigênito do Pai. “Todos quando o receberam (individualmente em fé), deu-lhes o poder de serem filos de Deus; a saber: aos que creem no seu nome” (Jo 1.11-14). O apóstolo Pedro escreve: “Depois de ir para o céu, está à destra de Deus, ficando-lhe subordinado anjos, e potestades, e poderes” (1 Pe 3.22). E o apóstolo Paulo escreve: “Certamente a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus” ( 1Co 1.18). Nesta certeza desejamos a todos um abençoado Natal, no menino que nasceu, no Filho de Deus a quem tudo está subordinado.
       Cante o povo resgatado / glória a Deus, Senhor da paz, / pois, em Cristo revelado, / vida e luz ao mundo traz. Nasce, a fim de renascermos, / vive, para revivermos, / Rei, Profeta e Salvador! / Louvem todos o Senhor! / Toda a terra e os altos céus / cantem sempre glória a Deus. (HL 25.3)

domingo, 25 de dezembro de 2016

Mensagens de Esperança - Hora Luterana

 
Simplicidade natalina!
 
      O relato é simples: “enquanto se achavam em Belém, chegou o tempo de a criança nascer” (Lc 2.6). E Jesus nasceu. Maria o enrolou em panos e o deitou numa manjedoura. Não sabemos a hora, o dia, se havia animais ao redor, se o dono da estrebaria ofereceu algo, se havia mais gente por perto.  
      Mas sabemos: Jesus nasceu! Na semana que antecede a festa do Natal, não permita que a correria, a busca por presentes e ingredientes para a ceia, tirem a simplicidade amorosa do nascimento do Salvador. Chegou o tempo: ele nasceu. Chegou o tempo: ele ressuscitou. Chegou o tempo da salvação.
      Oração: Jesus, que esta seja uma semana especial para ouvir-te e louvar-te pelo teu amor. Amém.
Leia em sua Bíblia Lucas 2.4-6

FELIZ NATAL

 
JESUS, O MAIOR PRESENTE DE NATAL.
FELIZ NATAL!

sábado, 24 de dezembro de 2016

MENSAGEM DE NATAL

 Hb 1.1-6; Jo 1. 1-14
Tema: O verdadeiro natal é Jesus entre nós.
E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” (Jo 1.14)
Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas, ...” (Hb 1.3)
            O que há de comum nesses dois versículos?
            O texto do apóstolo João diz que vimos a sua glória. E o autor aos Hebreus diz que o Resplendor da glória é justamente o Filho, Jesus Cristo. Em comum, é que os dois versículos apontam para Jesus Cristo.
            As palavras do apóstolo João: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” (Jo 1.14).  O que João quer transmitir com essas palavras? Principalmente, “habitou” ou como diz a ARA, “tabernaculou”?
            Para que haja compreensão dessas palavras do apóstolo João, precisamos voltar ao livro de Êxodo. Os capítulos 25 – 40 do segundo livro da Bíblia fala sobre o tabernáculo. É o típico pensamento semita, ou seja, um tema cuidadosamente desenvolvido. E por qual motivo o assunto tabernáculo recebeu tanta atenção? A partir do monte Sinai, depois da liberdade da escravidão do Egito, o povo passou a fazer sacrifícios. E esses eram realizados no tabernáculo, lugar onde Deus se encontrava com o seu povo. No tabernáculo Deus aceitava ou rejeitava o sacrifício em lugar do povo.
            Deus transmitia o perdão pelo tabernáculo, pela mediação do sacerdote as pessoas. Tabernáculo é a esquina onde Deus se encontra com o homem, é onde Deus traz bênçãos ao homem.
            Creio que agora vocês já conseguem compreender as palavras de João:
E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai (Jo 1.14)
            Jesus é a nossa esquina de encontro com Deus. Nós, por sermos pecadores não podemos chegar sozinhos a Deus. Não importa aquilo que realizamos ou deixamos de realizar. O ponto é aquilo que Deus realizou e realiza em Jesus.
            Jesus é o nosso tabernáculo. Por isso, o apostolo Paulo diz: “Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo” (Cl 2.16-17).
            E tendo Jesus como a nossa esquina de encontro com Deus, podemos afirmar assim como o autor a  carta aos Hebreus
Ele, que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser, sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade, nas alturas, ... (Hb 1.3)
            Jesus é a expressão máxima de amor de Deus para com o pecador. Ele é o resplendor, ou seja, Jesus é a luz do mundo, ele é aquele que nos une a Deus o Pai.
            O apóstolo João escreve seu evangelho na cidade de Éfeso. Nessa cidade, moravam seguidores de João Batista. E é justamente contra esses que João escreve. O apóstolo João fala sobre Jesus, aponta para Jesus que é a nossa esquina de encontro com Deus.
            E qual é a importância das palavras de João para nós cristãos do ano de 2011? Pois, estamos diante de mais um perigo. O nome desse perigo é: “Ministério Crescendo em Graça”. Trata-se de uma comunidade criada pelo porto-riquenho José Luis de Jésus Miranda, que prega falsas doutrinas e tem como número 666 como algo positivo e em muito dos casos tatuando isto no corpo de seus fiéis, conforme o programa a LIGA, apresentado na Rede Bandeirantes as terças feiras, esse assunto foi ao ar no dia 22 de novembro.
            Em alguns momentos com uma celebração muito semelhante a de uma igreja evangélica, a tal seita recusa todos os escritos que não sejam os de Paulo, porque segundo eles, são os únicos que contêm a verdadeira mensagem do Evangelho. Também proclamam que a existência de Satanás é um mito e não aceitam o sacramento do batismo e da Santa Ceia. Seu líder que se intitula Jesus Cristo Homem tem ódio dos católicos. Com unidades na Bahia, Ceará,Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Roraima, São Paulo e Sergipe o grupo pretende ampliar atuação no restante do país. Um perigo a todos que crêem no evangelho puro e verdadeiro.
            Ouçamos mais uma vez as Palavras do apóstolo João:
E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” (Jo 1.14)
            Essas palavras precisam ser divulgadas para todas as pessoas. Pois, a mensagem do Cristo, filho de Deus que é a nossa esquina de encontro, que é o sacrifício perfeito que Deus realizou por e para nós está sendo ameaçado com mais essa falsa doutrina.
Que nesse natal, até possamos passar sem comida, sem presentes, sem papai Noel, mas não que não passemos sem Jesus Cristo, assim como milhares estão passando. Pois, sem os bens materiais, natal continua sendo natal, mas sem Jesus Cristo, não há natal. Sem Jesus não há o verdadeiro sacrifício que nos traz bênçãos eternas. E essas bênçãos continuam sendo oferecidas através da pregação da Palavra e administração dos sacramentos, batismo e Santa Ceia. Jesus ainda está entre nós, esse é o verdadeiro natal. Amém!
Pr. Edson Ronaldo Tressmann

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

MENSAGEM

TEMA:Natal sem dinheiro e sem cartão!

      O Natal de tanta gente será pobre, sem grandes festas e presentes. Não importa, essa festa não depende de tudo aquilo em que se transformou. A necessidade até pode salvar o verdadeiro Natal. Porque o Deus-Menino se fez pobre para lembrar o real valor. Nasceu numa manjedoura, sem conforto e sofisticação, para o mundo saber que o verdadeiro tesouro está onde está o coração.
      Se o Natal dependesse de festas e presentes, a própria família do menino Jesus estaria descontente naquela noite em Belém. Nove meses antes, a desprovida Maria já dissera que o seu espírito se alegrava em Deus, o seu Salvador. Quando nasceu o prometido, os humildes pastores ouviram dos anjos que a exultação seria para todas as pessoas. Era gente que vivia nos campos, sem frisante, perú e guloseimas, mas que festejaram com júbilo porque tinham, do céu, uma mesa farta.
      A alegria do Natal só existe no coração faminto. Bem-aventurados os pobres de espírito, anunciou o Cristo já crescido. Bem-aventurados, felizes os que tem fome porque serão saciados, lembrou o Redentor de pobres e ricos. Por isso, tantas vezes, somos mal-aventurados, infelizes. Sobretudo no Natal. Cheios de tantas coisas, mas vazios do mais importante. Acumulados de tralhas e com a vida insuportável. Cansados de nós mesmos, o Natal nos entope com compras e presentes, e transforma-se na época mais infeliz do ano – apesar dos votos (in)sinceros de felicidade.
      A infelicidade do Natal, doença generalizada, tem explicação óbvia. A depressão que invade a alma está no presente empacotado e esquecido debaixo do pinheirinho. É o Amigo Secreto que não é revelado porque ninguém pega o seu nome. Está na cara os motivos da melancolia – Natal virou fantasia. Mito, ilusão, miragem. Igual as promessas daquele que vem de trenó de um mundo imaginário, numa só noite no ano. E depois desaparece.
     A alegria do Natal e do ano todo, ainda bem, não depende de coisa alguma desse mundo de miséria, injustiça e ilusão. É uma alegria sem explicação. É Jesus, o único presente que não depende de dinheiro nem cartão. Natal é Cristo no coração.
Marcos Schmidt
marcos.ielb@gmail.com
Pastor da Igreja Evangélica Luterana do Brasil

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

domingo, 18 de dezembro de 2016

PROGRAMA DE NATAL

Relembrando o nascimento de Jesus Cristo.
Fui muito linda a apresentação do Programa de Natal, hoje, dia 18/12/2016 na IELBPrudentópolis. Agradecimentos a todos que ensaiaram o teatro e os belos hinos de Natal.
127 pessoas participaram do evento.
Feliz Natal com Jesus, para todos.
 
 







 
O Noite Feliz foi entoado com muita alegria por todos.

NATAL

Mensagens de Esperança - Hora Luterana
Natal falso
A cada Natal nos emocionamos com filmes, com discursos e canções sobre paz. Você já notou que tudo isso passa? É porque a mensagem verdadeira do Natal, na maior parte do tempo, não faz parte do Natal da grande mídia, porque não passa de um Natal social. 
É o nascimento do salvador da humanidade, Jesus, e seu sacrifício na cruz que trazem paz verdadeira com Deus. O apóstolo João disse que “muitos falsos profetas já se espalharam por toda parte” (1Jo 4.1), e eles estão entre nós, também no Natal falso que esconde a cruz e a ressurreição. Não se deixe enganar: Jesus nasceu, morreu e ressuscitou! Ele pode e quer dar paz. Natal sem Cristo Jesus, não é Natal, é apenas uma festa do mundo.
 
Oração: Senhor Jesus, não deixes que meus olhos e ouvidos sejam enganados por falsos ensinos sobre a tua vinda. Amém.
Leia em sua Bíblia 1 João 4.1-6

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

ARTIGO PARA REFLEXÃO


TEMA:Caixa 2 e o Natal

     Caixa 2 é roubo, falcatrua, desonestidade. Caixa 2 é povo traído, abandonado, desolado. É presente que ninguém quer no Natal, mas que aparece bem debaixo do pinheirinho. Caixa 2 é uma grande desgraça, mas que tem solução.
     Caixa 2 é irmão da mentira. E a mentira é filha do Diabo. O Diabo sempre fez caixa 2, um fato gravado naquela conversinha safada na sombra da árvore: “É verdade que Deus mandou que vocês não fizessem isto? Não acreditem, nada vai acontecer de ruim. Vocês conseguirão tudo o que quiserem se me obedecerem”. E deu no que deu. Foi o início dos desvios e nunca mais as coisas seguiram de um só jeito, sempre com jeitinhos.
     E logo vieram as delações. “A mulher que tu me deste, ó Deus, ela é culpada”, disse o homem. Depois foi a mulher: “A serpente me enganou”. Engraçado, os culpados sempre são os outros. Mas o Criador não entrou na conversa, e imediatamente pensou no Natal, o descendente da mulher que esmagaria a cabeça da serpente para acabar, de vez, com o caixa 2.
     O tempo se cumpriu, e apareceu o veredicto: “Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus. Mas, pela sua graça e sem exigir nada, Deus aceita todos por meio de Cristo Jesus, que os salva” (Romanos 3.23,24). Como assim, sem exigir nada? Sim, é presente, presente do Natal.
     Mas, agora vem o caixa 2 bem ao lado da manjedoura. Os desvios, as propinas, os outros presentes. Ou seja, a mesma conversa de sempre do “tem um outro jeito”. Com a diferença da infinidade de caixas, de pacotes, de presentes. Que, na verdade, nunca são presentes. São dívidas. Porque logo depois vem a cobrança. Igual no toma-lá-dá-cá das negociatas desonestas.
      Mas é Natal, a data, a oportunidade. Um registro no calendário que a voz do deserto insiste e persiste: “Escutem! Este é o tempo em que Deus mostra a sua bondade. Hoje é o dia de ser salvo” (2 Coríntios 6.2).
     É tempo de livrar-se dos presentes que não são presentes, das comidas que não são comidas, das alegrias que não são alegrias. Porque ainda é Advento, a chance de mudar, de sair e chegar, e se perder e ser encontrado. Natal é caixa 1.
Marcos Schmidt
marcos.ielb@gmail.com
Pastor da Igreja Evangélica Luterana do Brasil

quarta-feira, 14 de dezembro de 2016


MANIFESTO DOS LÍDERES
DAS IGREJAS EVANGÉLICAS HISTÓRICAS
Ai dos que decretam leis injustas, dos que escrevem leis de opressão, para negarem justiça aos pobres, para arrebatarem o direito aos aflitos do meu povo, a fim de despojarem as viúvas e roubarem os órfãos!  Is 10.1-2   
Os líderes e representantes das igrejas evangélicas históricas abaixo nominadas, diante da sua responsabilidade de anunciar e viver as demandas éticas que a fé cristã lhes impõe, deparando com o atual momento da política brasileira e as recentes decisões do Legislativo ao analisar as propostas de combate à Corrupção, publicam o presente MANIFESTO:

       1)O Projeto de Lei com a proposta de Dez Medidas contra a corrupção    recebeu considerável apoio de cerca de 2,4 milhões de cidadãos brasileiros que se sentem cansados pela cultura de corrupção, principalmente na esfera política;
       2)As Dez Medidas propostas, embora mereçam reparos e adequações pelo Legislativo, representam o anseio por um país mais justo e sem impunidade;
       3)A Operação Lava Jato, apesar de alguns equívocos cometidos, bem como da “espetacularização” de algumas ações, tem tido, no seu todo, um empenho considerável no enquadramento legal de poderosos envolvidos em milionários esquemas de corrupção, os quais lesaram empresas e interesses públicos e sempre se julgaram acima da lei;
       4)A Operação Lava Jato, a fim de preservar sua legitimidade e garantir sua efetividade, precisa de condições jurídicas e institucionais para continuar o seu trabalho, enquadrando corruptos de todos os partidos e tendências, sem nenhuma distinção;
       5)A Câmara dos Deputados aprovou inicialmente o projeto das Dez Medidas, mas posteriormente fez alterações substanciais, desfigurando o projeto ao introduzir elementos totalmente alheios ao espírito da proposta original;
       6)O presidente do Senado Federal, ao tentar aprovar o Projeto de Lei desfigurado pela Câmara apressada e estrategicamente, evidenciou interesses escusos contra uma legislação mais rígida no combate à corrupção;
       7)A aprovação de leis visando a correção de desvios no Judiciário e Ministério Público, incluindo as enormes discrepâncias salariais, precisa ser tratada de modo específico e não como retaliação ou intimidação.
CONCLAMAMOS:
a)Os cidadãos brasileiros para que acompanhem atentamente o posicionamento dos seus representantes e cobrem o esclarecimento de sua postura em todo esse processo. Um país mais justo se faz e se constrói não apenas com leis mais justas, mas também com atitudes participativas dos seus cidadãos. A omissão e a passividade são o ventre onde políticos e cidadãos corruptos vicejam. Nesse sentido, é oportuna a expressão: “O preço da liberdade é a eterna vigilância”. 
 b)O povo brasileiro, mormente os cristãos evangélicos, a se manifestar por todos os meios, exercendo o seu direito e protestando conscientemente contra todas as formas de manipulação e tentativa de deixar as coisas no presente estado.
c) Os poderes constituídos em nosso país, particularmente o Legislativo e o Executivo da República, para que tomem consciência de que a população brasileira cansou de ver traída sua expectativa de que se legisle e se governe para que a dignidade humana seja respeitada e promovida.
IELB
IECLB
IPB
IGREJA PRESBITERIANA INDEPENDENTE DO BRASIL
IGREJA PRESBITERIANA REFORMADA DO BRASIL
IPU
IGREJA METODISTA
IECB
CBN
EXÉRCITO DA SALVAÇÃO

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

REFLEXÃO

Coisas urgentes e coisas importantes

     “E João atravessou toda a região do rio Jordão, anunciando esta mensagem: Arrependam-se dos seus pecados e sejam batizados, que Deus perdoará vocês” (Lucas 3.3).
      Estamos nos aproximando de mais um período de Natal e de final de ano. Apesar da correria desta época, é importante lembrarmos que em nossa vida há coisas urgentes e coisas importantes. As urgentes são aquelas que precisamos fazer porque os prazos já estão no limite ou a...té já passaram. As importantes são aquelas coisas que nos fazem viver.
      Deus sabe que todos os seres humanos acabam por dedicar mais atenção às coisas urgentes do que para as importantes. Todos correm feito loucos atrás de dinheiro, poder, glória, louvor, cargos, passeios, etc.
      Mas, isso não é o mais importante. Por isso, no evangelho de Lucas, capítulo 3, versículo 3, lemos que Deus mandou João Batista anunciar uma mensagem muito importante para todo o mundo: “Arrependam-se dos seus pecados e sejam batizados, que Deus perdoará vocês”.
     Os seres humanos precisam dessa mensagem, pois estão sobrecarregados com coisas urgentes que tiram o sentido da vida e os afastam cada vez mais do Senhor Deus.
      Por isso, quando nos aproximamos de mais um Natal e queremos recordar o amor e a paz que recebemos por meio do Salvador Jesus Cristo, o menino nascido em Belém, é preciso refletir nas palavras de João Batista: “Arrependam-se dos seus pecados”.
      O arrependimento é o segredo para receber o perdão de Deus, o perdão que nos garante a vida, uma vida que é eterna.
      Por isso, não deixe que as coisas urgentes do seu dia a dia estraguem aquilo que você tem de mais precioso: a sua vida. Procure achar um tempo para meditar sobre o maior presente que você recebeu de Deus e, assim, descobrir que o mais importante é algo que recebemos de presente: o perdão e a paz que só Deus pode nos dar.
      Oremos: Senhor, amado Deus, ajuda-nos a viver com os olhos voltados para o teu perdão e o teu amor, o qual nos ofereces por meio de Jesus Cristo, teu Filho. Amém. (Hora Luterana)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

MENSAGEM

Seja paciente, mesmo no sofrimento.
Você é uma pessoa paciente? Quando estamos em dificuldades não vemos a hora de superá-las. Não pensamos em outra coisa. O problema toma conta de nós e não conseguimos deixar de pensar nele. Com esta atitude as coisas acabam piorando. O que fazer então? A paciência é uma virtude. Especialmente quando temos um problema. A paciência nos ajuda a enfrentar a situação de uma maneira mais racional. Mas será que é possível esperar, ter paciência f...rente aos problemas? Há um provérbio bíblico que diz “Agir sem pensar não é bom; quem se apressa erra o caminho” (Pv 19.2). Por isso, frente a um problema, tenha paciência, pense bem e busque a melhor maneira de superar ou conviver com o problema. Peça a Deus e ele dará a você a paciência. Lembre que Deus está com você.
Peça a Deus: Bondoso Deus ensina-me a ter paciência para melhor enfrentar os problemas da minha vida. Amém. (Hora Luterana)
Leia Tiago 5.7-11
Oração:
Obrigado, Senhor, por teres me protegido de tantos perigos. Tu me concedeste muitas oportunidades para testemunhar sobre Jesus Cristo. Muitas coisas aconteceram, algumas ruins e outras boas. Ajuda-me a valorizar as coisas boas da vida. Uma dessas coisas boas que eu preciso, Senhor, é ter paciência. Perdão pelas muitas vezes que não tive paciência. Não permitas que eu desanime e deixe de lado a tua Palavra que me orienta neste sentido. Graças te dou por tudo. Amém

domingo, 11 de dezembro de 2016

REFLEXÃO

Advento
 
    O SENHOR, teu Deus, te suscitará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, semelhante a mim; a ele ouvirás (Deuteronômio 18.15).
    O povo de Israel, povo de Deus, portador da promessa do Salvador, chegara à terra prometida. Sob a liderança de Moisés, foram libertados da escravidão egípcia, peregrinaram 40 anos pelo deserto e tinham agora conquistado parte da terra prometida. Preparavam-se para passar o rio Jordão. Para Moisés, porém, a peregrinação chegara ao fim. Ele foi um varão mui manso. Seus dias foram cheios de enfado e lutas. Devido a sua desobediência, num momento de irritação por causa da incredulidade do seu povo (Nm 20.12), Moisés não deveria passar o Jordão. Chegara a hora da despedida. Deus lhe disse que deveria subir ao monte Nebo, lá ele morreria. O monte Nebo distava 15 km ao oriente do ponto onde o rio Jordão desemboca no mar Morto. O monte tem uma altura de 806 metros. Do seu topo, pode-se avistar grande parte da terra prometida: o mar morto, a terra de Judá, o monte Carmelo, sim até o monte Hermon.
    Antes de subir ao monte Nebo, chamado também de Pisga, Moisés repetiu ao povo a lei de Deus e os advertiu para que permanecessem fiéis. Neste discurso proferiu estas palavras messiânicas: O Senhor teu Deus te suscitará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, semelhante a mim: a ele ouvirás (v.15).
    Um profeta semelhante a mim. Isto se referiu a Jesus. Por isso Felipe, ao anunciar a Natanael sobre Jesus, disse: Achamos aquele de quem Moisés escreveu na lei, e a quem se referiram os profetas: Jesus, o Nazareno, filho de José (João 1.45). Moisés tem todo o cuidado para dizer: Semelhante a mim, não igual a mim. Jesus era muito superior a Moisés, em muitas coisas, porém, semelhante. Vejamos: a) Moisés era filho da nação judaica, Jesus também. b) Moisés, por amor ao seu povo, abandonou a corte real; Jesus, por amor à humanidade, saiu do lar celestial. c) Moisés teve grande compaixão de seu povo; Jesus, como nosso sumo-sacerdote se compadeceu da humanidade e orou por ela. Ele é o nosso advogado diante do Pai (1 João 2.1). d) Moisés queria morrer por seu povo, porém isto de nada adiantaria, pois ao irmão, verdadeiramente, ninguém o pode remir, nem pagar por ele a Deus o seu resgate (Salmos 49.7); Jesus deu sua vida e por ser verdadeiro Filho de Deus, salvou a humanidade. Agora Jesus nos diz: Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei (Mateus 11.28).
     Jesus foi semelhante a Moisés, mas em tudo superior a ele. Jesus foi ministro da nova aliança, não da letra, mas do espírito (2 Coríntios 3.6). O apóstolo Paulo escreveu: Porque, se o ministério da condenação foi glória, em muito maior proporção será glorioso o ministério da justiça. Porquanto, na verdade, o que, outrora, foi glorificado, neste respeito, já não resplandece, diante da atual sobre-excelente glória (2 Coríntios 3.9-10).
     Moisés subiu ao monte Nebo. Grande alegria inundou sua alma. Em breve estaria com o seu Salvador, de cuja vinda falou ao povo. Apesar de Deus ainda lhe mostrar a terra prometida, o que sem dúvida o alegrou, mas seus pensamentos já não estavam mais nas coisas dessa terra. Poderia cantar com o poeta sacro: Cidade altiva és tu, Jerusalém. / Ó Deus, vivesse eu lá! / De ti saudades a minha alma tem, / enquanto aqui está. / Nem campo, vale, serra a podem refrear; / fugindo desta terra, / procuro o eterno lar. (HL 540.1)
     Assim ainda hoje canta todo aquele que segue o conselho de Moisés e ouve a voz de Jesus. A este valem as palavras: Bem-aventurados são os que ouvem a palavra de Deus e a guardam! (Lucas 11.28) Estes dizem com o apóstolo Paulo: Tenho o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor (Filipenses 1.23).

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

REFLEXÃO

     Vivemos em uma época perigosa e enfrentamos problemas urgentes, não apenas relativos ao meio ambiente, mas também a terrorismo, guerra, sexualidade, miséria mundial e definições de vida ou morte. Precisamos conhecer nosso lugar no Universo, as obrigações que temos uns para com os outros e para com este planeta. Será possível responder a esses questões sem Deus?
      Vaclav Havel, ex-presidente da República Checa, remanescente de uma cultura comunista que tentou, com afinco, viver ...sem Deus, enunciou o problema:
      "Acredito que, com a perda de Deus, o homem perdeu um tipo de sistema de coordenadas, absoluto e universal, ao qual podia sempre relacionar tudo, principalmente a si mesmo. Seu mundo e sua personalidade começaram a se fragmentar gradualmente. Fragmentos incoerentes e distintos, que correspondem a coordenadas relativas e diferentes (...) Venho de um país onde as florestas estão morrendo, os rios parecem esgotos, e onde, em alguns lugares, os moradores são aconselhados a não abrir suas janelas, a arrogância dos homens da nova era, que se entronizaram como senhores de toda a natureza e todo o mundo (...) Quero dizer, em humilde respeito por toda a criação e a consciência de nossas obrigações para com ela. (...) Se os pais acreditarem em Deus, seus filhos não precisarão usar máscaras de gás para ir à escola, e seus olhos não serão tapados pelo pus".

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

REFLEXÃO

10 PASTORES QUE ADMIRO
 
(Obs. Apesar de não ser escrito num meio Luterano, acho que reflita tb a nossa realidade, pois nós tb queremos pastores assim e não os pastores-estrela, que querem swr o centro do palco.)
1- O que não é perfeito, mas que busca ser exemplo do rebanho
Esse pastor sabe de suas limitações, sabe que não é melhor do que ninguém, sabe que é um pecador resgatado pelo sangue de Cristo. Ele, porém, sabe também da missão que Deus lhe deu e busca conduzir suas ovelhas no caminho dado pelo Supremo Pastor, sendo, antes de todos, o primeiro a vivenciar a Palavra de Deus em sua vida para testemunhar a outros. Ele tem todo cuidado nessa questão e pode-se ver em sua vida um homem que busca viver o evangelho e não somente falar dele. É humano, tem seus erros, e não faz questão de passar uma imagem de todo poderoso.
2- O que faz cultos Cristocêntricos
Esse pastor busca glorificar a Cristo nas ministrações que preside. Busca conduzir todas as coisas para que Cristo cresça e todo o resto diminua. Do primeiro ao último minuto de seus cultos busca apresentar a Cristo e conduzir as pessoas a Ele. É sensível ao observar e corrigir coisas que tentam competir com a centralidade de Cristo nos cultos.
3- O que não tem medo de pregar a Palavra de Deus
Esse pastor não faz média, antes, entrega a palavra de Deus conforme a Bíblia a revela. Ele não usa de técnicas melodramáticas para tocar o coração dos seus ouvintes. Ele busca antes de tudo, que o Espírito Santo revele a Palavra aos seus ouvintes, conduzindo-os à presença viva de Deus. Sabe que muitas vezes irá desagradar pessoas na sua pregação, mas é fiel às verdades que Deus lhe manda pregar.
4- O que não crê que os fins justificam os meios
Esse pastor é totalmente dependente de Deus em seu ministério. Ele conduz a igreja a andar nos caminhos corretos de obediência ao Senhor e não nos caminhos tortuosos que o coração humano propõe e que visam, antes de tudo, resultados que premiam o trabalho realizado. Para ele o mais importante é fazer a vontade de Deus usando os meios dados por Deus.
5- O que é obediente a Deus mesmo não vendo resultados palpáveis
Esse pastor gosta de ver os resultados de seu trabalho, porém, não é guiado por esses resultados. É guiado pela obediência e direção de Deus. Mesmo, às vezes, não vendo resultados pontuados pelas pessoas como o ‘sucesso’, continua sendo fiel e o pastor responsável por certo número de ovelhas dadas por Deus. Para ele, cumprir a missão de Deus não é encher a igreja de gente a qualquer custo, mas sim obedecer a Deus e confiar a Ele os resultados do trabalho, seja quais forem.
6- O que não faz a si mesmo o “bam-bam-bam” da igreja
Esse pastor sabe fazer suas ovelhas entenderem a diferença entre admiração e bajulação. Ele não aceita ser bajulado e até adorado como se fora mais do que os outros ou até mesmo um quase deus. Coloca-se na posição de servo, tem prazer de trabalhar em equipe e de ver suas ovelhas se desenvolvendo em seus ministérios, e sempre reitera que ele também é ovelha do rebanho de Deus. Não deixa o ego assumir o controle. Ele não é um ídolo dentro de sua igreja.
7- O que não explora financeiramente suas ovelhas
Esse pastor não é ignorante, não acredita que as dívidas da igreja são pagas como que por milagre. Ele sabe das possibilidades da sua igreja e não usa ameaças e nem promessas que a Bíblia não faz para que suas ovelhas contribuam com o trabalho. Ele sabe instruir corretamente sua igreja sobre o que a Bíblia diz a respeito das contribuições para o reino de Deus. Não faz dos momentos de ofertório o momento mais importante do culto e nem do dinheiro o deus e a confiança maior da igreja. Trabalha a parte financeira da igreja com dignidade, ética e transparência.
8- O que não tem medo de ensinar profundamente a Bíblia às suas ovelhas
Esse pastor não faz doutrinas em cima de textos isolados da Bíblia, por isso, não tem medo de ensinar suas ovelhas a serem questionadoras, estudantes profundas da Bíblia. Ele tem porta aberta ao diálogo e aos questionamentos. Por isso, os cultos que preside são banquetes de aprendizado e quebrantamento, onde a Palavra de Deus reina soberana como fonte de ensino e a regra de fé e prática. Por ser assim ele sabe que precisa sempre beber dessa fonte para também poder dar de beber cada vez mais aos seus discípulos.
9- O que ora sempre buscando em seus pedidos que seja feita a vontade de Deus em primeiro lugar
Esse pastor não ousa sequer pronunciar palavras de ordem a Deus. Ele sabe quem é Deus, sabe de Seus atributos grandiosos. E mais, sabe exatamente que ele é apenas um homem imperfeito, que está de pé pela graça de Deus. Por isso, em suas orações ele é dependente de Deus e não o chefe de Deus.
10- O que tem cheiro de ovelha
Esse pastor é pastor que pastoreia de verdade. A sua missão de vida é pastorear e não fazer fortuna com o rebanho vendendo suas peles e carnes! Chegue perto dele e sentirá o cheiro das ovelhas. Isso porque ele fica muito perto, ele acompanha, ele se preocupa com elas. Ele as ama de verdade, mesmo que elas não tenham nada para dar-lhe em troca. Ele as acolhe, ele cumpre seu trabalho cabalmente como bom trabalhador que não tem de que se envergonhar.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

REFLEXÃO


 O governo e o Rei

 Todos queremos governantes justos, que tratem com honestidade o povo e com justiça os explorados (Sl 72.2). Quem não gostaria que houvesse prosperidade em nosso país e que os exploradores do povo fossem derrotados? O povo de Israel orava a Deus pedindo um rei assim. E com o mesmo Salmo 72, lembramos do Rei Jesus. Rei humilde e amoroso, disposto a nascer, viver e morrer por nós, e que voltará um dia.
Então, a justiça será plena e a vida perfeita. Não é à toa que, na época do Natal, a esperança faz brilhar nossos olhos, pois lembramos do Rei Jesus. “Que o rei seja como a chuva que cai sobre os campos, como os aguaceiros que regam a terra!” (Sl 72.6).
Oração: Rei Jesus, venha o teu reino e que a tua justiça brilhe sobre nós. Amém.
Leia em sua Bíblia Salmo 72 (
 Mensagens de Esperança - Hora Luterana)

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

NOTÍCIAS

Designação dos estagiários 2017

Estágio 2017: aluno, local e pastor orientador

1. Adilson Graff- Erechim, RS – Linho- pastor orientador - Cézar Kaiser
2. Aléx de Medeiros - São Gabriel da Palha, ES -pastor orientador - Alçamar Prando
3. Arthur Klippel - Florianópolis, SC- pastor orientador- José Carlos Venske

4. César Delgado - Cascavel, PR -pastor orientador- Jair Krack
5. Charles Ledebuhr - Brasília, DF-pastor orientador- Roberto Kunzendorff Jr.
6. Daison Neutzling - Imbituva, PR -pastor orientador-Odil Sonntag
7. Dennis de Lima - Porto Alegre, RS (Sarandi) -pastor orientador-Claudio Santos
8. Elias Ceceltski - Serra, ES-pastor orientador- Selson Potin
9. Giliardi Ribet - Prudentópolis, PR -pastor orientador- Martinho Voss
10. Giovani Immich - Curitiba, PR (Vila Hauer) -pastor orientador- Jonas Lindner
11. Jhones Koehler - Goiânia, GO-pastor orientador-  Filipe Schneider
12. Jonata Weege - Limeira, SP-pastor orientador- Osmar Schneider
13. Lucas Prando - Luis Eduardo Magalhães, BA-pastor orientador- Nazareno Degem
14. Lucas Becker - Santa Maria de Jetibá, ES-pastor orientador- Heder Gumz
15. Piecarlo Jagnow - Schroeder, SC -pastor orientador- Ivo Dreyer
16. Márcio Leão - São Lourenço do Sul, RS -pastor orientador- Odacir Biindchen
17. Nikolas Wille - Porto Alegre, RS -pastor orientador- Reinaldo Lüdke
18. Máicol Mombach - Cerro Branco, RS-pastor orientador- Guido Vorpagel
19. Saulo Bledoff - Marechal Cândido Rondon, PR-pastor orientador- Alfredo Bischoff
20. Tiago Fernandes - Camaquã, RS-pastor orientador- Itamar Krieser

“Ora, pois, sede fortes, sede fortes e trabalhai; porque eu sou convosco, diz o Senhor dos Exércitos ”
(Ageu 2.4)


**************************************************

Lista dos formandos 2016 com seu respectivo local do chamado

"Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus" Isaías 40.1

Formando Local

1. Alisson Jonathan Henn - Caxias do Sul, RS
2. Diego Ernesto Petry - Bairro Santa Cruz, Concórdia, SC
3. Fabrício Darlan Dörzbacher - Corbélia, PR
4. Gerson Flach - Itarana, ES
5. Jefferson Debus - Bela Vista, MS
6. Leonardo Strelow Leão - Bairro Harmonia, Canoas, RS
7. Michael Reinicke - Cuiabá, MT
8. Valmir Barbosa - Teutônia, RS

“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século”. (Mateus 28.19-20)


domingo, 4 de dezembro de 2016

Mensagem de Esperança

 
O presente perfeito!
 
O melhor presente, ou o mais caro, não tem o poder de curar feridas nos relacionamentos. Você pode investir milhares de reais para agradar a quem você magoou, mas o perdão não se compra. Não há diamante ou brinquedo caro que substituam um pedido sincero de perdão e um abraço de reconciliação. Ao vir ao mundo, Jesus trouxe o presente da reconciliação com Deus e, quando voltar novamente, até mesmo a natureza voltará a t...er harmonia: “Lobos e ovelhas viverão em paz, leopardos e cabritinhos descansarão juntos. Bezerros e leões comerão uns com os outros, e crianças pequenas os guiarão” (Is 11.6). Antes de investir em presentes, invista no perdão que Deus dá a você, de graça. E reparta o amor que restaura.
Oração: Salvador Jesus, espero o dia em que tu retornarás. Até lá, guia-me na tua justiça e faze-me um propagador do presente da reconciliação com Deus. Em teu nome. Amém.
Leia em sua Bíblia Isaías 11.1-10 (Hora Luterana)

sábado, 3 de dezembro de 2016

MENSAGEM DO DIA

   
Alcemar Cabreira
 
TEMA: CONSOLAI O MEU POVO
TEXTO: IS 40.1
Existe uma razão especial para consolarmos as pessoas neste mundo? É evidente que sim. Precisamos de consolo. Afinal, estamos vivendo num “vale de lágrimas” onde existem angústias, frustrações, tristezas e desesperos. Encontramos pessoas vivendo na insegurança e no medo.

E, muitas vezes, estes sofrimentos nos leva ao caos. Por isso, é natural que neste momento de sofrimento, as pessoas precisem de consolo. Na verdade, sempre precisamos de consolo neste “vale de lágrimas”, principalmente dos amigos cristãos. Como é bom termos alguém ao nosso lado na angústia. Como é consolador saber que existem amigos cristãos que oferecem o verdadeiro consolo nestes dias tão sombrios e escuros de nossa vida.

Entretanto, quando a vida parece não ter mais sentido e quando a frustração parece ser caótica, para muitos é fácil encontrar respostas e soluções para os seus problemas. Ao invés de procurar o pastor, a igreja ou até um amigo cristão, que lhe dê consolo e uma boa orientação, encontramos inúmeras pessoas correndo atrás de cartomantes, horóscopos, ou buscam o consolo no alcoolismo, no fumo e drogas. É o homem preferindo buscar “salvadores” e “consoladores” cujo “poder” de consolo se limita a este mundo, não
querendo reconhecer que o verdadeiro consolo só pode vir de Deus.

Deus enviou Isaías para proclamar que o verdadeiro consolo vem de Deus. Da mesma forma Deus enviou Jesus, que morreu na cruz para nos salvar, oferecendo assim o verdadeiro consolo à humanidade. E apesar dos nossos pecados e falhas, Deus nos consola, apascenta suas ovelhas, recolhe seus cordeirinhos em seus braços junto ao seio, guiando-os mansamente. Este é o grande amor que o Pai celestial tem para conosco em todos os instantes. E ele estende as suas mãos para nos auxiliar. Ele quer oferecer o verdadeiro consolo, quer nos levar à eternidade. Somente Nele encontramos o verdadeiro consolo e isto o faz unicamente através da sua graça divina.

Você está passando por uma situação difícil em sua vida? A dor, o fracasso, a angústia, as frustrações e desespero lhe atormentam? Não desanime. Busque o verdadeiro consolo no Pai celeste. Confie naquele que é único Consolador para nossa vida. Ele é o nosso refúgio. Ele nos ama e estende a sua mão protetora sobre você para lhe amparar. Amém.
 



 

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

MENSAGEM

TERMINANDO A SEMANA
 
Portas fechadas!!

 Muitos pensam que Deus os abandonou, que ele fechou a porta e que já não podem mais se aproximar dele. Porém, na verdade, é o contrário: As próprias pessoas é que fecharam a porta e não desejam que Deus entre em suas vidas. Cristo disse: “Escutem: estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa, e nós jantaremos juntos.” Pense nestas palavras de Jesus quando você sentir a porta de seu coração fecha...da para entrar em contato com Deus. Lembre-se de que Deus o ama, e provou o seu amor por você enviando seu próprio Filho para morrer por nossos pecados. Entregue-se à ele, e a sua vida mudará. Dê graças a Deus pelas coisas maravilhosas que ele realizou por você, e especialmente, pelo amor incondicional revelado em Cristo.
Oração:
Obrigado, Senhor, por mais uma semana. Obrigado por teres me protegido de tantos perigos. Tu me concedeste muitas oportunidades para testemunhar sobre Jesus Cristo. Muitas coisas aconteceram, algumas ruins e outras boas. Ajuda-me a valorizar as coisas boas da vida. Não permita que eu desanime e deixe de lado a tua Palavra. Nesta semana também pude agradecer de modo especial todos os benefícios que me dás, no Culto de Ação de Graças. Graças te dou por tudo. Por Jesus. Amém.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

A MORTE INESPERADA

O Furacão passará muito forte.
Haverá partidas que não iremos vencer, mas como afirma o hino da nossa querida Chapecoense ... nas alegrias e nas horas mais difíceis meu furacão tu és sempre um vencedor”
Temos a certeza que este “furacão” se manifestará na solidariedade, nos abraços aos familiares e amigos, no carinho e nas orações em favor dos sobreviventes e dos enlutados deste terrível acidente aéreo.
O consolo e o amparo a todos chegará como um furacão neste momento, como uma forte e refrescante ventania. Pois nela o Salvador Jesus, que venceu a disputa da morte, trará o título, a ressurreição. E diante desta realidade, conseguiremos ainda suplicar: quando eu, Senhor, andar e triste vaguear na treva e dor, ajuda-me, ó Jesus, e muda a sombra em luz, tornando leve a cruz por teu favor. (4ª estrofe do canto 412 do Hinário Luterano).
E assim continuaremos cantando: Sempre honrando nosso escudo com sua raça és alegria nos estádios nunca só”. Portanto queridos familiares e amigos de todas as vítimas desta tragédia, neste momento vocês perceberão que este furacão, que nunca nos estádios deixou o time só, levará a vocês consolo e amparo através do querido povo de Chapecó. #forçachape
https://www.youtube.com/watch?v=dlu5EhVCNsc
Carlos Kracke
Pastor da Igreja E. Luterana do Brasil
Congregação “Bom Pastor” de Blumenau.
Hino da Associação Chapecoense de Futebol ( Oficial ) Site Oficial: http://www.chapecoense.com Letra: Luiz A. Maier
youtube.com

terça-feira, 29 de novembro de 2016

REFLEXÃO

Algo para pensar:
      Uma pequena frase nos leva a pensar na importância das coisas pequenas e corriqueiras e da necessidade do envolvimento de todos naquilo que alguém precisa fazer: "Todo mundo quer salvar o mundo, mas ninguém quer ajudar a mãe a lavar a louça". Isso me atinge!
      Quantas vezes nos ocupamos com tantos afazeres que não nos damos conta, ou, propositadamente, negligenciamos a ajuda mútua que precisa haver para não sobrecarregarmos nossos amados que conosco convivem! Enquanto isso, nós mesmos "descansamos" da nossa lida!
      Por amor, Deus enviou seu Filho para salvar o mundo (Jo 3.16-17). E assim como ele nos amou, também nos envia para, contando sempre com ele, nos amemos da mesma maneira (Jo 13.34-35; 1Jo 4.19). Está aí algo que pode fazer a diferença em nossos relacionamentos em qualquer ambiente. Pense nisso.